amor, histórias

Resgate de um ser humano

Os seus olhos encontraram os meus, enquanto ela caminhava pelo corredor olhando apreensivo para dentro dos canis.

Imediatamente, senti sua necessidade e sabia que tinha de ajudá-la. Abanei minha cauda, não tão entusiasticamente para não assustá-la.

Quando ela parou em frente ao meu canil, tampei sua visão para que não visse o que eu tinha feito, no canto de trás.Não queria que ela soubesse que ninguém ainda havia me levado para um passeio lá fora.Às vezes, os funcionários do abrigo estão muito ocupados e não gostaria que ela pensasse mal deles.

Enquanto ela lia as informações a meu respeito, no cartão pendurado na porta do canil, eu desejava que ela não sentisse pena de mim, por causa do meu passado.Só tenho o futuro pela frente e quero fazer diferença na vida de alguém.

Ela se ajoelhou e mandou beijinhos para mim. Encostei meus ombros e minha cabeça na grade, para confortá-la. As pontas de seus dedos acariciaram meu pescoço; ela estava ansiosa por companhia.Uma lágrima escorreu pelo seu rosto e, então, elevei uma de minhas patas para assegurá-la de que tudo estaria bem.

Logo, a porta de meu canil se abriu e o seu sorriso era tão brilhante que, imediatamente, pulei em seus braços.

Prometi mante-la em segurança. Prometi estar sempre ao seu lado. Prometi fazer todo o possível, para ver aquele sorriso radiante e o brilho em seus olhos.

Tive muita sorte dela ter vindo até o meu corredor. Há ainda tantas pessoas por aí, que nunca caminharam pelos corredores… Tantas para serem salvas… Pelo menos, pude salvar uma.Hoje, resgatei um ser humano.

Autor desconhecido

curiosidades, notícias

ABRIL LARANJA mês de prevenção da crueldade contra os animais

Muitos animais ainda são maltratados e com o propósito de mudar essa situação escolheram o mês de Abril como o mês de prevenção da crueldade contra os animais.

Nos dias de hoje existem diversas campanhas vinculadas em comerciais de televisão mídia escrita e internet, e cartazes em postos de saúde se utilizando como símbolo laços coloridos que envolvem cores de acordo com o mês e a campanha a ser divulgada.

A todo momento seja na internet ou por algum comentário ou notícias, vídeos e depoimentos sobre abuso de animais: Cães, gatos, pássaros etc. São cenas muito fortes e tristes que nos causam revolta, principalmente, para quem ama os animais. Fica difícil de imaginar como uma pessoa pode ser tão cruel com um animalzinho inocente. Como essa pessoa sai impune? Por que fazer isso com um animal indefeso?

E triste saber sobre maus tratos em animais, e que ainda é um problema em nosso dia a dia. Se preocupando com essa triste realidade, Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra os Animais (ASPCA) resolveu dedicar ao mês de Abril para sensibilizar, e promover ações de conscientização e prevenir a crueldade contra os animais, porque muitos animaizinhos ainda vivem em péssimas condições higiene, são maltratados, abandonados propositalmente, e por essas e outras razões, é importante alertar e conscientizar a população sobre os maus tratos aos animais.

Ainda bem que no Brasil, é possível realizarmos denúncias de maus tratos, que são enquadrados no Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605/98(Lei de Crimes Ambientais).

É possível fazer denúncias ao órgão público competente de sua cidade junto a vigilância sanitária, zoonoses ou órgãos responsáveis pelo meio ambiente.

Ao levar uma denúncia ao órgãos competentes mencionados acima, é importante apresentar algum tipo de provas como fotos, vídeos, testemunhas, alguma evidência da crueldade praticada contra o animal.

É importante salientar, que não se faça justiça com as próprias mãos contra o agressor, mas sim fazer a denúncia do mesmo

Também é possível fazer denúncias no site da Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (DEPA). Para isso acesse o site http://www.ssp.sp.gov.br/depa

A ASPCA adotou o uso do laço laranja para simbolizar o amor, carinho, proteção e respeito por todos os animaizinhos.

Vamos todos proteger nossos animaizinhos dos mal tratos , e denunciar , que tem essa prática de crueldade.

Fonte: http://falasaoroque.com.br

Imagens: petiko

amor, histórias, notícias

Prefeitura de SP faz campanha para que moradores de rua saibam que os abrigos agora aceitam seus animais

A prefeitura de SP está com uma campanha para divulgar aos moradores de rua que agora é permitido entrar com seus animais nos abrigos.

Foi feito esse vídeo para divulgação de campanha. Por sinal você vai se emocionar!

E para a novidade chegar aos moradores de rua, eles começaram a pintar como divulgação embaixo dos viadutos e paredes aonde são suas moradias. Fizeram essa campanha, pois moradores de rua não tem acesso a mídias e usaram esses locais para a idéia chegar a eles.

A Prefeitura de São Paulo construiu CTAs com canis para que quem está em situação de rua possa dormir em uma cama, usar o chuveiro e ter alimentação e cursos profissionalizantes sem precisar se separar daquele que está sempre ao seu lado.

Até que enfim os abrigos estão permitindo os animais de irem juntos com os seus donos, uma iniciativa linda, pois para os moradores de rua que já não tem nada, seus companheiros pet são tudo que eles tem.

 

adoção, amor, notícias

Banda Onze:20 incentiva a adoção de animais em clipe de música nova

A banda Onze20, lançou um clipe para o single ” Não dá” , primeiro do novo trabalho Histórias para contar.

“Não Dá” mostra o amor do grupo pelos animais e incentiva a adoção de filhotes em uma parceria com a PAAP – Associação de Proteção Animal e Ambiental de Poá, São Paulo.

Faça parte dessa campanha, “não dá” para deixar um filhote sozinho!

Todos os filhotes em fundo vermelho que aparecem durante o vídeo estão para adoação na PAAP Associação de proteção animal e ambiental de Póa/SP.

Para adotar estes ou dezenas de outros, entre em contato:

email: paappoa@gmail.com    Fone: (11)96916-7936

https://www.facebook.com/paapsp/

curiosidades

Ciência revela o que os gatos veem quando ficam olhando para o “vazio”

O que os gatos veem quando ficam parados olhando para o “vazio? Quem tem gatinhos em casa já flagrou seus felinos com o olhar perdido em uma direção, mas você olha e não vê nada.

Outras vezes se deparam com ele brincando ou caçando “nada”. Alguns acreditam que os gatos consigam ver espíritos. Mas o que realmente os gatos veem quando ficam olhando para “nada”? A ciência foi atrás de desvendar esse mistério. O estudo foi publicado na Proceedings of the Royal Society.

O que os gatos veem quando olham para o nada

Os responsáveis pela pesquisa foram os especialistas em visão, Ronald Douglas, biólogo da City University London e o neurocientista Glen Jeffery, da University College London.

Surpreendentemente, o resultado do estudo revelou que os gatos realmente estão vendo algo que nossos olhos não conseguem enxergar, e não são espíritos ou fantasmas.

É isso mesmo, nossos gatos não são loucos, eles olham para algo de verdade. Nós é que somos limitados em nossa visão para conseguir acompanhar esses felinos incríveis.

O estudo provou que os gatos estão vendo algo que é invisível para nós: os raios ultravioletas.

Os gatos possuem uma visão capaz de captar essa forma de luz. Já a visão humana, possuí uma estrutura ocular que impede esses raios de chegarem até retina.

Isso significa que para eles o mundo é muito mais cheio de marcas, listras e manchas psicodélicas do que para nós.

Não só os gatos, mas os cães e outros mamíferos, assim como alguns insetos, também podem possuem essa mesma capacidade.

Assim, algo que humanos vêm como sendo de uma cor só, podem ter várias marcas e texturas em ultravioleta, como uma flor por exemplo.

Outra coisa que nós não conseguimos enxergar são as marcações de xixi. Se pudéssemos ver como eles, certamente conseguiríamos visualizar, mesmo à distância, várias manchas de marcações de xixi no sofá ou no tapete da sala. Mesmo que sejam antigas.

Isso explica porque muitas vezes os gatos ficam tão obcecados com uma folha de papel. Muitos clareadores industriais usados para deixar o papel branco têm um brilho que absorve raios ultravioletas.

Isso faz com que aquela folha de papel em cima da mesa tenha uma aparência bem atrativa e curiosa para os gatos. O mesmo acontece com alguns tecidos, tintas, cosméticos e produtos de limpeza.

Douglas explica, porém, que esse “superpoder” tem um viés – a visão fica menos nítida: “Se tem uma coisa que os humanos são bons, é enxergar detalhes. Talvez por isso tenhamos lentes que filtram o UV. Se não tivéssemos, o mundo ia parecer mais embaçado”, informou o biólogo.

Vendo no ultravioleta

A lente do olho humano bloqueia a luz ultravioleta, mas em animais com lentes UV-transparentes, essa luz consegue atingir a retina, que converte a luz em sinais nervosos que viajam para o cérebro onde o sistema visual os percebe.

A luz é composta por um espectro de cores. A luz visível (que os seres humanos podem ver) abrange de vermelho para violeta, além dos comprimentos da onda ultravioleta elas ficam invisíveis para nossos olhos.

Se você quiser matar sua curiosidade em saber como os gatos enxergam o mundo, é só usar uma luz negra. As lâmpadas de luz negra refletem os raios ultravioleta e ajudam a ver o que estamos perdendo, ou a identificar a mancha antiga no sofá que não limpamos porque não tínhamos conseguido enxergar.

Saber que nossos gatos têm visão ultravioleta não vai mudar muito nossa convivência com eles, mas pelo menos passamos a compreender o porquê deles, às vezes, se comportarem de maneira estranha, como se tivessem olhando para um fantasma.

Fonte: akieobicho.com
histórias

Ex viciado em recuperação adota cadela da lista da eutanásia, mas ela nem olha para ele, então o improvável acontece.

Problemas de confiança, quem não os tem? Devido às várias desilusões e situações traumáticas no decorrer de nossas vidas, tanto nós como os animais acabamos por nos tornar desconfiados. Não é qualquer pessoas que se aproxima de nós que consegue ficar imediatamente amigo.

São precisas muitas provas de confiança, amizade, companheirismo e amor para que a confiança seja restaurada. Ninguém disse que confiar era fácil. É um processo demorado e que exige muito esforço de ambas as partes.

PJ é um ex viciado em recuperação. Ele decidiu dar um novo rumo em sua vida e para isso ele precisava de um pequeno empurrão. Foi então que ele notou que se sentia demasiado sozinho e que sua vida era muito monótona. O homem decidiu adotar um patudinho e prosseguir viagem. Só que esse não era um canino qualquer. Ele esteve no corredor da Eutanásia por duas vezes.

Seu problemas de confiança eram demasiados. Ele nem sequer conseguia olhar para PJ.

Com o tempo o animal começou a se soltar e a confiar cada vez mais em seu salvador, até ambos se tornaram inseparáveis.

Agora PJ e o peludinho saem regularmente para suas aventuras.

Seja Verão ou Inverno, faça chuva, neve, vento ou solessa dupla não fica mais deprimida em casa. Ao invés, eles aproveitam o tempo juntos fazendo aquilo que mais apreciam: Longas caminhadas.

“Eu sinto que existe camaradagem entre mim e minha cadelinha”, disse PJ.

“Ela me ensinou algo muito importante: Viver o momento e especialmente perdoar!”, diz PJ. “Ela é minha melhor amiga”.

“Apesar de tudo pelo que ela passou, ela permitiu que eu entrasse em sua vida” afirma o dono orgulhoso.

PJ encoraja as pessoas a adotarem patudinhos e essas são suas palavras: “Todo o cachorro merece viver uma vida selvagem”. Todos eles merecem alguém que cuide deles, que lhes dê tudo aquilo que necessitam e que lhes proporcione também um pouco de aventura.

Ele tem inspirado pessoas a ficarem sóbrias e a manterem o contato com a natureza. Esse é totalmente um caso: “Quem resgatou quem?” diz PJ.

Fonte: brasilonline

dicas, saúde

Leptospirose Canina

A Leptospirose é uma doença infecciosa causada por uma bactérias que pode ser transmitida para o homem (zoonose). É conhecida como “a doença do xixi dos ratos”, pois estes roedores são os principais transmissores.

Essa doença costuma ter maior ocorrência em estações chuvosas, como o verão, porque a água parada é ideal para sua sobrevivência. Portanto, locais que possuem alagamentos e saneamento básicos precários apresentam altos índices de casos de Leptospirose.

A transmissão ocorre através da urina, água e alimentos contaminados pela bactéria, por penetração de pele lesada ou pela ingestão. Um cão com a doença também pode eliminar a bactéria na urina e contaminar os homens e outros cães.

Os ratos costumam ir atrás de comedouros dos cães, pois se sentem atraídos pela comida e podem urinar nelas, aonde ocorre à contaminação. É importante deixar o comedouro em locais altos e armazenar os sacos de ração em locais bem fechados.

 Os sinais de manifestação da doença em cães são: perda de apetite, apatia, vômito e febre alta. A bactéria afeta os rins e o fígado, evoluindo para anemia, cor amarelada pelo corpo (icterícia), aumento do consumo de água e de eliminação de urina, podendo ter coloração escura.

Os sinais em humanos são: febre, dor de cabeça forte, apatia, dores no corpo, principalmente nas panturrilhas, olhos vermelhos e problemas hemorrágicos. Normalmente se contaminam ao andar descalços ou ingerindo água ou alimentos contaminados.

O diagnóstico é feito através das manifestações clinicas e por exames laboratoriais.

O tratamento é feito com o uso de antibióticos, com chances de cura, mas deve ser iniciada o mais rápido possível, para evitar riscos a vida do cão.

Para evitar a leptospirose nos cães, é necessário vaciná-los anualmente, principalmente em regiões com alto índice da doença e locais aonde possuem muitos ratos.

Outros meios de prevenções são: evitar a contaminação de água e alimentos com urina do rato, não acumular lixo, evitar água parada, manter sempre limpo comedouros e bebedouros. É bom fazer o controle de roedores com telas e fechamentos de possíveis locais onde possam passar.

Cães que apresentam a doença devem ser isolados e todo o material que esteve em contato com o animal deve ser infectado, assim como os locais onde eles urinam.

Portanto, agora com o verão, vacine seu cão e tome todos os cuidados necessários para que ele não se contamine com a Leptospirose.

leptospirose_canina_g4

Imagem: mundocao
Imagem destaque: canaldopet

 

 

 

 

Sem categoria

Homem com câncer faz campanha para adotarem seu cão após própria morte

Depois de ser diagnosticado com um câncer de fígado em fase terminal, Walt Hollier, um morador do Texas, nos Estados Unidos, teve uma grande preocupação: conseguir um lar para os seus cachorros depois que ele falecesse. Membros da família dele já tinham se comprometido em adotar Doc, o mais velho dos dois animais, faltava então encontrar um lar para Diego, da raça red healer de 8 anos.

Walt então apelou para o Facebook e teve o seu último desejo realizado. Ele fez uma postagem com o objetivo de encontrar um lugar confortável e acolhedor para Diego, descreveu seu companheiro como passivo, disse que ele nunca teve comportamento agressivo, adorava brincar, correr, nadar e quase não dava despesas. O post rapidamente viralizou na rede social e teve mais de 65 mil compartilhamentos, ele recebeu mais de 100 propostas de adoção.

Depois de alguns dias, Diego foi adotado por um centro de recuperação para homens, chamado The Last Resort, também no Texas. O lugar fica em uma propriedade grande, com muito espaço para ele correr e tem outros animais, como vacas e cavalos e ele está também ajudando a recuperar os pacientes do centro. Por ser perto de onde Walt mora, ele vai poder continuar visitando seu amigo por enquanto. “Eu não poderia ter pedido por uma solução melhor. É bom para Diego, para mim e para esses homens que estão precisando de um amigo nesse momento”, declarou ao site Good Neews Network.

Fonte: curiosamente.diariodepernambuco

curiosidades, histórias

Após ser recusado por cinco donos, cachorro surdo aprende linguagem de sinais

Com apenas dez meses, um cachorro da raça Staffordshire está chamando a atenção da web nesta quinta (8). Isto porque o pequeno Ivor é surdo e foi abandonado por seus últimos cinco donos, mas ele ganhou uma nova esperança.

A ONG Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA), que atua no bem-estar dos animais na Inglaterra e no País de Gales, encontrou uma nova dona para o cachorrinho – e fez com que Ivor aprendesse a linguagem de sinais para poder se comunicar. Mesmo sem audição, o cão agora entende frases como “venha aqui” e “fique parado.”

Além disso, a criadora Ellie também conseguiu fazer com que Ivoir saiba quando possui uma pessoa parada na porta diante da casa dela. Em entrevista ao Telegraph, ela conta que o cachorro parece muito feliz desde que foi adotado:

— Nós mantemos a mente dele ocupada com jogos e incentivamos que ele se exercite. Ivor é um belo exemplo do que um cachorro pode fazer se o dermos uma nova chance. Existem muitos outros como ele e que estão esperando por uma família amada.

Uma fanpage foi criada há poucos dias mostrando a rotina de Ivor.

https://www.facebook.com/IvorDeafDog/

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=567789416927161&id=563527514020018

Fonte: https://www.facebook.com/IvorDeafDog/