curiosidades, gatos, notícias

Detalhes incríveis da língua dos gatos inspiram cientistas

As qualidades e habilidades da língua dos gatos podem inspirar produtos para o dia a dia do ser humano e para a robótica.

A língua dos gatos é composta de pequenas cerdas pontiagudas e inclinadas

Estudos mostraram que a língua dos gatos é composta de pequenas cerdas pontiagudas e inclinadas, como se fossem espinhos. Foto: Alexis C.Noel

Quem tem gatos e já sentiu uma lambida deles, sabe que elas são extremamente ásperas. E muitas pessoas querem saber por que a língua dos gatos é áspera. A sensação é que ela possuí  pequenos espinhos. E isso é verdade.

Estudos desenvolvidos pela engenheira Alexis Noel, mostraram que a língua dos gatos é composta de pequenas cerdas pontiagudas e inclinadas, como se fossem espinhos, por isso ela é tão áspera.

Essa característica faz dela uma ferramenta poderosa para que gatos desmancharem todos os nós que possam existir nos pelos.

Essas pequenas pontas se engancham firmemente aos emaranhados dos pelos e, aliada ao movimento da língua, todos os nós, por pior que sejam, se desmancham como mágica.

As papilas gustativas da língua dos gatos fazem o resto do trabalho e impedem que os pelos se fixem na língua, alguns são cuspidos e uma parte é engolida, formando as conhecidas bolas de pelos.

Por isso os gatos têm os pelos tão lisinhos e fofinhos, diferentes dos cães. Eles possuem na boca a escova mais potente e poderosa que pode existir.

A engenheira estudou em detalhes a língua dos gatos e reproduziu todo o trabalho realizado por ela, a ideia é usar isso para incrementar produtos para uso do homem e para a robótica.

Alexis comparou essas habilidades da língua dos gatos com as cerdas de uma escova de cabelos, que são retas e sem ponta, fazendo com que os cabelos fiquem presos a elas.

Enquanto as cerdas da língua dos gatos são inclinadas e extremamente flexíveis. Elas se levantam quando estão em uso e se retraem quando não estão sendo usadas, ficando lisinhas, de forma que os pelos possam escorregar. Nenhum pelo fica preso à língua dos gatos.

A equipe da cientista filmaram vários momentos da língua dos gatos, usando câmeras superpotentes. A partir disso, usaram uma impressora 3D para imprimir uma língua de gato quatro vezes maior que o tamanho real.

Os testes realizados com a língua gigante mostraram que as características permaneceram as mesmas. Utilizada em escovação, ela não precisava ser limpa, assim com a língua real.

Onde o processo da língua dos gatos poderá ser utilizado

A escova de cabelos é só um item que os engenheiros estão comparando para utilização do processo. Ele também poderá ser empregado na fabricação de pinceis e ferramentas para limpeza por exemplo.

No campo da medicina poderá ajudar muito no processo de limpeza em ferimentos.

O uso dessas características também pode beneficiar significativamente o campo da robótica. Um dos problemas que pode ser resolvido é fazer com que um robô possa pegar objetos lisos sem que escorreguem.

Até agora, os cientistas não conseguiram encontrar maneiras eficientes para que os robôs, fabricados em materiais escorregadios, consigam criar aderência em superfícies lisas. Mas isso pode ser resolvido imitando a língua dos gatos.

A ideia do estudo surgiu porque Alexis é uma apaixonada por gatos e tem grande vivência com eles. Ela contou a CBS News que estava assistindo TV com seus gatos, quando um deles resolveu lamber a manta do sofá.

Naquele momento ela começou a observar como cientista e a se indagar como eles conseguiam tirar a língua tão facilmente dos pelos da manta sem se emaranhar, já que ela sabia que a língua dos gatos é composta de pontas.

Observando os movimentos do seu gatinho, ela descobriu que ele conseguia tirar a língua simplesmente empurrando contra a manta e não puxando.

Ela já havia realizado estudos sobre como a saliva afeta os sabores e nessa pesquisa descobriu que vários mamíferos possuem “espinhos” na língua, entre eles os tigres, as vacas e os veados.

Noel e sua equipe irão desenvolver a tecnologia da língua de gato através Georgia Tech, que ajuda a National Science Foundation no desenvolvimento de potenciais “produto” pesquisados.

Fonte: akieobicho.com
Foto: ederepente50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s