curiosidades, notícias

Pássaros “conversam” com irmãos quando ainda estão dentro dos ovos

Uma pesquisa publicada recentemente no periódico científico Nature afirma que pássaros “conversam” com os irmão enquanto ainda estão dentro dos ovos. Já se sabia que os animais podem ouvir os chamados de alerta de aves adultas, mas agora descobriu-se que eles também compartilham informações com os outros embriões.

O intuito do “bate-papo” é avisar aos companheiros quando há algum perigo iminente, como um predador por perto, para que não tentem sair dos ovos. Ao analisar filhotes de gaivotas, os especialistas afirmaram que o achado revela como as aves podem se adaptar ao ambiente antes mesmo do nascimento: diferentemente dos mamíferos, sua fisiologia não pode mais ser influenciada pelas mudanças no corpo da mãe após a postura dos ovos.

“Estes resultados sugerem fortemente que os embriões de gaivotas são capazes de adquirir informações ambientais relevantes de seus irmãos”, escreveram os pesquisadores no artigo. “Juntos, nossos resultados destacam a importância da informação socialmente adquirida durante a fase pré-natal como um mecanismo não-genético que promove a plasticidade do desenvolvimento.”

Na experiência, os biólogos separaram ovos de uma mesma ninhada e expuseram alguns fetos aos sons de alerta dos adultos. Depois, os animais foram reintroduzidos no ninho com os irmãos que não ouviram o mesmo som. O resultado? Os bebês que foram expostos aos chamados tenderam a vibrar mais na incubadora do que os outros.

Tempos depois, a equipe observou que os filhotes expostos aos sons e seus companheiros de ninho demoraram mais para eclodir que as aves do grupo controle, que não havia sido exposta a nenhum som. Além disso, os animais produziram menos ruídos e ficaram mais “agachados” após nascerem, o que é um comportamento de defesa da espécie.

Contudo, os pássaros expostos aos ruídos apresentaram algumas desvantagens em seu desenvolvimento, como níveis mais altos de hormônios do estresse e menos cópias de DNA mitocondrial por célula. Isso, disseram os pesquisadores, indica que as aves podem ser mais capazes de responder ao perigo, mas têm o “custo de uma capacidade produtiva celular reduzida e deficiências no armazenamento de energia”.

Publicado originalmente em Revista Galileu

curiosidades, notícias, saúde

Equilibre a energia do seu bichinho de estimação

Os animais são mais sensíveis do que a gente às variações energéticas do ambiente. Por isso, é importante aprender como deixá-los sempre de bem com a vida

Se você tem um bicho de estimação já deve ter notado que, às vezes, ele se recusa a ficar em certos cômodos da casa por mais que você insista. É que os animais são extremamente sensíveis às variações de energia! Como se baseiam mais nos sentidos do que na razão, eles percebem mais facilmente do que nós a qualidade da energia de um lugar.

Sensibilidade nas patinhas

Gatos, lobos e cães percebem as mudanças de energia pelas patas. Ali, estão pequenos chacras, ensina o escritor Wagner Borges, integrante do Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas, órgão que estuda a bioenergia – a aura e os chacras (centros de energia).

É por isso que, quando um animal entra em um ambiente carregado ou encontra alguém negativo, sente logo os efeitos. Ele pode até adoecer, diz Borges. Aprenda algumas técnicas para ajudar a proteger seu bichinho.

Proteção com orações e Reiki

Se essa exposição for inevitável (às vezes, estamos cercados de pessoas negativas sem reparar), podemos fortalecer nosso animal. Se você trabalha com Reiki (energização pelas mãos) ou outras técnicas de cura, já sabe passar boas vibrações. Caso contrário, basta rezar, independentemente da crença. É melhor fazer isso com eles no colo ou por perto, ensina Borges.

Espante doenças com águas energizadas

Outra técnica bem simples para cobrir seu amigão de energia positiva é oferecer a ele água energizada. Segundo Angélica Lisanty, litoterapeuta (especialista em pedras e cristais), basta pôr uma jarra de vidro com água ao sol até as 10h. Dê essa água a seu animalzinho, pois ela estará cheia de energia positiva. Você também pode usar cristais, energizando a água com eles. Veja como:

· Compre o cristal em um lugar confiável e confirme se ele não dilui na água.

· Coloque a pedra na vasilha de água do seu bichinho. Deixe-a no máximo 15 dias.

· Lembre-se de usar uma pedra grande para ele não a engolir quando beber!

Boas afirmações que fazem a diferença

Você ama seu animalzinho, mantém as vacinas em dia e sempre o leva ao veterinário? Ótimo. Mas, como as palavras têm força, também dá para transmitir boas energias para ele se:

· Fizer afirmações positivas ao acariciá-lo. Uma sugestão é dizer: Você é um bichinho feliz e saudável. Eu te amo.

· Falar que ele é bonito e é seu grande parceiro na jornada desta vida.

· Disser o quanto ele é importante e como ilumina sua vida.

Fonte: MdeMulher

curiosidades, gatos, notícias, Sem categoria

Empresa japonesa produz chinelos em forma de gatinhos

Saber criar produtos que conquistem os clientes é uma característica imprenscíndivel de um negócio de sucesso. Para isso, é preciso encontrar o caminho certo até o coração deles. Para alguns, são carros e flores. Para outros, são gatos.

A empresa japonesa Nyara Geta desenvolveu chinelos especiais para os fãs de felinos.

Diferente dos calçados encontrados normalmente por aí, estes possuem o formato de um gatinho sentado.

Eles são, na verdade, uma mistura dos chinelos ocidentais com os tamancos tradicionais da cultura japonesa – chamados de geta pelos nipônicos. Mas ao contrário destes últimos, que são feitos de madeira, os pares criados pela Nyara Geta são feitos de borracha EVA.

A empresa tem nove modelos diferentes de calçados. Para adquiri-los, o consumidor desembolsa 3780 ienes japoneses, algo em torno de R$ 134.

Publicado originalmente em: Revistapgn.globo.com

curiosidades, notícias, saúde

Porque as abelhas são indispensáveis para a humanidade?


As abelhas são há séculos uma das espécies mais importantes do mundo, pois com seu trabalho duro contribuem para a alimentação de milhões de pessoas, plantas e animais, garantindo que possamos sobreviver no planeta.
Embora seja pequena em tamanho, seu papel é fundamental nos ecossistemas com sua polinização, o que nos permite produzir a comida que consumimos diariamente, contribuindo para a segurança alimentar e nutricional do mundo.
A polinização é uma troca de pólen entre as flores e seu objetivo principal é conseguir a reprodução de qualquer tipo de semente e fruta, por isso, se este processo não for cumprido, não teremos alimento da maneira como o fazemos hoje em dia.

O papel da polinização também tem um impacto positivo sobre o meio ambiente, porque contribui para manter a biodiversidade e a dinâmica dos ecossistemas dos quais depende a agricultura mundial.

Além disso, as abelhas são famosas por seu papel no fornecimento de alimentos de alta qualidade, como mel, geleia real e pólen, além de outros produtos como cera, própolis e outros…
É por isso que a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou o dia 20 de maio como o Dia Mundial das Abelhas, como forma de destacar o papel essencial que esses seres têm para manter a vida no planeta.
Esta data foi estabelecida porque neste dia nasceu Anton Janša, um dos maiores pioneiros da apicultura moderna e que pertenceu a uma família de apicultores na Eslovénia, uma actividade agrícola com uma longa tradição.

A importância
A ONU enfatizou que cerca de três quartos das espécies agrícolas do mundo dependem das abelhas para completar seu processo de desenvolvimento e produção de alimentos.
Alertas foram incendiados nos últimos anos, já que há uma diminuição considerável na população de abelhas no mundo devido ao uso de agrotóxicos na agricultura e poluição do ar, bem como eventos climáticos extremos gerados pela mudança climática.
“Pesquisas preliminares mostram que os poluentes atmosféricos interagem com as moléculas aromáticas liberadas pelas plantas que as abelhas precisam para localizar os alimentos. Os sinais mistos interferem na capacidade das abelhas de se alimentar, tornando-as mais lentas e menos eficazes na polinização “, disse a ONU.
Esse cenário complexo pode gerar uma crise na segurança alimentar do mundo, pois mais de 75% das lavouras dependem da polinização das abelhas. Além disso, estaríamos em risco diante de um aumento de surtos de pragas e doenças que causariam sérios problemas de saúde para a população do planeta.
Fatos divertidos
As abelhas devem visitar 4 milhões de flores e voar quatro vezes a distância ao redor da terra para produzir um quilo de mel.
As abelhas contribuem para a polinização de mais de 170.000 espécies de plantas no mundo.
Em média, uma abelha é capaz de produzir uma quantidade equivalente a 1/12 de uma colher de chá de mel em toda a sua vida
Um enxame de abelhas é composto de 30.000 a 60.000 abelhas operárias, 300 a 1000 zangões e uma abelha-rainha.
A abelha rainha geralmente vive de 1 a 4 anos, enquanto os trabalhadores vivem 6 a 8 semanas no verão e 4 a 6 semanas no inverno.

Publicado originalmente em: curiosidadesdaterra

curiosidades, notícias

Animais que ajudam quem tem epilepsia

Saiba como os pets podem prevenir, identificar e alertar quando uma crise se aproxima

Os amantes de animais encontram nesses bichinhos fontes inesgotáveis de companheirismo, amor sincero e muito carinho. Muitos são os benefícios de compartilhar uma vida com esses seres que tanto nos ensinam.

Como se não bastasse todas as vantagens de conviver com eles, especialistas estão criando correntes do bem que incluem a inserção de animais em tratamentos para vários tipos de doenças.

Os resultados da participação dos bichos como complemento de terapias têm apontado para o sucesso. Uma das doenças que podem ser tratadas com o apoio dos pets é a epilepsia. Saiba mais sobre a doença e como nossos amigos ajudam a tratá-la.

O que é epilepsia

A epilepsia é uma doença que se desenvolve a partir de uma anormalidade na atividade elétrica cerebral. As causas mais comuns para seu desenvolvimento são meningite, acidente vascular cerebral, traumatismo craniano, falta de oxigenação durante o parto e algumas doenças genéticas.

Essa anomalia é diagnosticada por meio de exames de ressonância magnética. Os tipos de crise epilética dependem da região do cérebro que será envolvida pela atividade elétrica. A crise convulsiva é a mais conhecida.

Os sintomas da convulsão são: contração muscular, salivação excessiva, respiração intensa e perda do controle das atividades fisiológicas, como urinar e defecar.  É muito comum que os portadores de epilepsia mordam a língua quando estão em crise convulsiva.

Além da convulsão, os epiléticos podem apresentar sintomas de desligamento, em que ficam com olhar fixo. Nesse caso, a região cerebral atingida está relacionada à capacidade de falar.

Nas crises de desligamento, é comum que os portadores da doença façam movimentos automáticos, como piscamento, tentativa de pegar objetos e deglutição.

Epilepsia em números

De acordo com dados fornecidos pela Organização Mundial de Saúde, cerca de 50 milhões de pessoas em todo o mundo têm epilepsia. Dentre os casos registrados, 80% dos epiléticos vivem em países de baixa e média renda.

Ainda que os remédios sejam eficazes, três quartos das pessoas não recebem o tratamento adequado.  No Brasil, a doença atinge 1,9 milhões de pessoas. Pelo menos 25% dos pacientes brasileiros com epilepsia são portadores em estágios mais graves.

Sempre alerta! Pets detectores de epilepsia

Existem animais que, além de possuírem o pacote completo de fofura, desenvolvem habilidades mais que especiais. Eles são capazes de detectar ataques de epilepsia nos humanos e, melhor ainda, podem evitar que eles aconteçam.

E quem são esses pets salva-vidas? Sim, são os cães, os melhores amigos e verdadeiros anjos da guarda. Veja como eles desenvolvem a habilidade para cuidar de um portador de epilepsia:

Treinamento de cães para prevenir crises – Existe uma diferença entre cães que possuem um comportamento instintivo e natural diante de uma crise de ataque epilético e cães que são realmente treinados para esse fim.

Os cães que são adestrados para isso são chamados “cães de alerta”. Eles são treinados para realizarem tarefas específicas que são muito importantes, principalmente nos momentos depois da crise.

Perfil dos cães de alerta – Os comportamentos desses cães não estão relacionados a raças. No entanto, um padrão que vem sendo estudado por especialistas revela que os animais de grande porte são mais bem preparados.

Além disso, a quantidade de fêmeas que são destinadas para esse fim é maior em relação aos machos.

Identificando os sinais – Para saber se o amigo humano está prestes a ter uma crise, os cães são treinados identificar alguns sinais. Isso evita ataques de convulsão e permite que a assistência médica, caso seja necessário, seja solicitada.

Que sinais são esses? Os cachorros são muito sensíveis a ruídos e odores. São esses os principais norteadores para que eles sejam capazes de identificar as mudanças em seus amigos.

Assim, o cheiro, o tom da voz e o comportamento da pessoa vai acionar o alerta em seu amigo de quatro patas.

Atitudes que os pets tomam quando identificam o ataque – Os cães podem ser treinados para se comportarem de várias maneiras ao perceberem que a crise epilética se aproxima. Não devemos subestimar sua inteligência, eles aprendem muito rápido!

Dentre os comportamentos mais comuns, podemos citar: latidos constantes, gemidos para chamar a atenção de outras pessoas e bloqueio de lugares que oferecem riscos aos humanos, como escadas e janelas.

Além disso, eles são capazes de pressionar botões de alarmes, pegar um aparelho de telefone, despertar uma pessoa e abrir portas para que os vizinhos percebam que alguém precisa de socorro.

Habilidade em correr contra o tempo – Estudos têm apontado que alguns cães podem ser capazes de identificar ataques epiléticos com até 45 minutos de antecedência. Isso é extremamente importante para que os donos se tenham tempo de se prevenir.

O que muda na vida das pessoas que são assistidas por cães de alerta

Diminuição do risco de acidentes – As crises acabam gerando alguns acidentes, como quedas e impactos na cabeça. Com o alerta do amigo de quatro patas, é possível que as pessoas procurem um local seguro.

Redução das crises – Um estudo realizado pelo Hospital Universitário Thomas Jefferson de Filadélfia revelou que a quantidade de crises reduziu em 14% em pacientes que passaram a conviver com cães de alerta durante um ano.

Além disso, o tempo de duração de um ataque também diminui consideravelmente. A estabilidade, saúde e segurança têm assumido o lugar que antes era ocupado pelos ataques.

Melhoria da qualidade de vida – Quem convive com cães de alerta relata possuir maior segurança para realizar as atividades do dia-a-dia. Bem-estar, sensação de felicidade e conforto também são sentimentos presentes em quem convive com esses pets.

Caso você tenha alguma dúvida sobre a terapia animal em casos de epilepsia, procure um veterinário 24h.  Ele irá te orientar sobre como encontrar cães e locais de treinamento para que essa corrente do bem cresça cada vez mais.

 

curiosidades, notícias

Seu cachorro pode fazer de tudo para não te ver chorar, diz estudo

Cães são altamente responsivos ao choro humano, podem detectar problemas emocionais dos donos e agem para melhorar a situação

Novo estudo dá mais um motivo para acreditar que o cachorro é o melhor amigo do homem: os cães fazem de tudo para confortar seus tutores, e podem até enfrentar obstáculos para isso.

Publicado no periódico Learning & Behavior, o estudo “Timmy está no Poço: Empatia e Ajuda Pró-social em Cães” mostrou que os cachorros que possuem fortes laços com seus donos se apressavam para passar por uma porta caso escutassem a pessoa chorando.

“Achamos que os cães sentem o que os donos sentem e, se um cão sabe como ajudá-los, atravessará barreiras para fazê-lo”, disse a autora do estudo, Emily Sanford, do Departamento de Psicologia e Ciências Cerebrais da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. “Todo dono de cachorro tem uma história sobre voltar para casa depois de um longo dia, sentar para chorar e o cachorro fica ali, lambendo o rosto. De certo modo, essa é a ciência por trás disso.”

Algumas pesquisas já demonstraram que os cães são altamente responsivos ao choro humano. Sanford e sua equipe foram os primeiros a apontar que os cachorros detectam problemas emocionais e se apressam para fazer algo a respeito.

A ideia do experimento surgiu quando Julia Meyers-Manor, professora assistente de psicologia no Ripon College e integrante do grupo de estudos, brincava com seus filhos. As crianças a enterraram em travesseiros e ela começou a pedir ajuda. “Meu marido não veio me resgatar mas, em poucos segundos, meu Collie me tirou dos travesseiros”, ela contou. “Eu sabia que tínhamos que fazer uma análise para testar isso formalmente.”

Os testes envolveram 34 cães de várias raças e tamanhos, além de seus tutores. Uma de cada vez, as pessoas foram posicionadas atrás de uma porta transparente fechada com ímãs. Os cachorros podiam vê-las e ouví-las. Enquanto sentavam atrás da porta, alguns participantes tiveram que cantar popular canção de ninar “Twinkle, Twinkle Little Star” ou chorar e demonstrar lágrimas.

Quando os donos choravam, os cães abriram as portas três vezes mais rápidos do que os cachorros cujos tutores apenas tiveram que cantarolar.

Durante a tarefa, os pesquisadores mediram os níveis de estresse dos cães. Segundo Sanford, os cães que passaram pela porta para “resgatar” seus donos mostraram menos estresse, o que significa que ele ficaram chateados com o choro, mas não ficaram abalados para agir.

Quanto aos cachorros que não abriam a porta, o estudo indica que não era porque não se importavam: na verdade, parecia que eles se importavam demais. Esses cães se mostraram mais estressados e estavam muito preocupados com o choro para poder tomar qualquer atitude.

“Os cães estão ao lado dos humanos há milhares de anos e aprenderam a ler nossas emoções”, argumentou Sanford. “Os tutores podem dizer que seus cães sentem seus sentimentos. Nossas descobertas reforçam essa ideia e mostram que os cães que sabem que seu tutor está com problemas, eles podem entrar em ação.”

Publicado originalmente em Revista Galileu

curiosidades, histórias, notícias

ESCOLA INFANTIL NA ALEMANHA TEM ARQUITETURA LÚDICA EM FORMA DE GATO GIGANTE

A escola infantil Die Katze em Wolfartsweier, perto de Karlsruhe, na Alemanha, tem chamado atenção das crianças e adultos pelo mundo todo. Isso porque sua arquitetura lúdica foi construída em forma semelhante de um adorável gato branco gigante.

Projetado pelo incrível artista francês Tomi Ungerer e pela arquiteta Ayla-Suzan Yöndel, o local, devido a criatividade e capricho, foi pensado justamente para que as crianças tenham prazer de ir à escola. Todos os dias, os alunos são estimulados a entrar pela boca do simpático gato. A barriga traz um vestiário, salas de aula, uma cozinha, refeitório e a escada principal.
As pernas são espaços dedicados a brincadeira. A turnê anatômica continua no andar de cima. A cabeça do gato é uma sala principal, por onde a luz natural entra através dos olhos e ouvidos. Tomi conta que escolheu o tema “gato” por ser seu animal favorito: “São animais inteligentes e conscientes de seu ser, perfeito para inspirar as crianças”.


O espaço construído para abrigar 100 alunos pode parecer estranho aos olhos de algumas pessoas, mas o tema usado em sua construção tem ampliado os conhecimentos dos pequenos. O edifício, que tomou forma para imitar um gatinho agachado com as orelhas de pé traz até um escorregador na parte de trás – no formato de seu rabo. Tudo é implementado para que eles aprendam enquanto se divertem.

Publicado originalmente em: FollowTheColours

adoção, amor, curiosidades, histórias, notícias

Muro de escola ganha grafite para incentivar a adoção de animais, em Coqueiros, Florianópolis

O muro da Escola Almirante Carvalhas, em Coqueiros, está mais colorido de umas semanas pra cá. Um grafite lindão feito por um dos nossos melhores artistas dá um incentivo para pessoas que estão na dúvida entre adotar um amiguinho de quatro patas ou comprar. A arte do grafiteiro Rodrigo Rizzo é uma extensão da campanha da Diretoria do Bem-Estar Animal da Capital, que tem em seus canis cerca de 100 cães e 60 gatos, vítimas de abandono e aguardando ansiosamente para ter uma família. Os interessados podem entrar em contato com a Dibea pelo telefone (48) 3234-5677.

A ideia da arte é incentivar a adoção e conscientizar as pessoas de que um animalzinho passa a ser responsabilidade delas até que a morte os separe, e não até eles ficarem idosos ou doentes.

Quer saber? Eu apoio!

Por Edsoul – olharanimal.org

Fonte: NSC Total

curiosidades, notícias

Festa de Réveillon da Avenida Paulista terá queima de fogos silenciosa pela primeira vez

A tradicional festa de réveillon da Avenida Paulista, na região central de São Paulo, terá, pela primeira vez, uma queima de fogos silenciosa. A mudança foi confirmada pela Prefeitura nesta terça-feira (4).

O projeto de lei que proíbe soltar fogos de artifício barulhentos dentro do município de São Paulo foi sancionado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em maio deste ano.

Os fogos com efeitos visuais, sem estampido, continuam permitidos, assim como aqueles que produzem barulho de baixa intensidade. A lei vale para recintos abertos e fechados, públicos ou particulares, em toda a capital paulista.

Pela lei, também ficou proibida a fabricação e uso de quaisquer artefatos pirotécnicos com efeito sonoro ruidoso. Em caso de descumprimento, a multa prevista é de R$ 2 mil.

O valor da multa será dobrado na primeira reincidência e quadruplicado a partir da segunda nas infrações cometidas dentro de um período inferior a 30 dias.

“O que se espera é uma conscientização da população para os problemas provocados pelo barulho dos fogos. É algo que atinge idosos, bebês, além dos animais. As pessoas com autismo têm muitas dificuldades. Com barulho intenso precisam de acompanhamento”, afirmou , à época da aprovação, o vereador Reginaldo Tripoli (PV), um dos autores da lei.

Fonte: g1.com

amor, curiosidades, histórias, notícias

Angelo, o carteiro amigo dos animais

Quem conhece as histórias de apuros que os carteiros passam para fazer as entregas de correspondências com o moradores peludos? Mas o que vamos contar agora nessa matéria irá mostrar que com amor e carinho, os animais sempre vão receber os nossos carteiros do mesmo jeito.

Esse embaraço entre os cachorros e os carteiros é tão comum que os profissionais dos Correios, recebem ensinamentos sobre como se prevenir de possíveis ataques, porque os animais agem dessa maneira em defesa do seu território.

Os treinamentos abordam conteúdos como comportamento e características dos cães, como identificar sinais e situações de risco, atitudes recomendadas na iminência de um ataque e as providências em caso de acidentes.

Angelo Cristino Antunes, de 32 anos, é carteiro na cidade de Guaratinguetá, no interior de São Paulo. Ele mudou esse “embaraço” de os animais correrem atrás do entregador de cartas, na verdade ele virou amigos dos moradores peludos de onde faz as entregas de correspondências.

Ele costuma chegar nos animais com carinho e atenção, assim conquista novos amigos peludos pelo percurso do seu trabalho!

Angelo criou redes sociais para divulgar as fotos que tira com seus novos amigos!

20181008_100829.png

Imagem: Angelo Cristino da Silva Antunes

 

20181008_100753.png

Imagem: Angelo Cristino da Silva Antunes

 

20181008_100927.png

Imagem: Angelo Cristino da Silva Antunes

 

20181008_100811.png
Imagem: Angelo Cristino da Silva Antunes

 

Na foto a seguir, Angelo ao chegar no setor de entregas, escutou um chorinho e encontrou esses dois cachorrinhos abandonados. Não pensou duas vezes e colocou na bolsa do correio, entrou em contato com algumas protetoras de animais e conseguiu ajuda para serem adotados.

20181008_101145.png

Imagem: Angelo Cristino da Silva Antunes

Tudo de que fazemos com amor e principalmente o que está ligado ao mundo animal, nos surpreendemos a cada dia mais, porque iriam imaginar que o carteiro que vive temendo os animais, viraria amigo deles? Óbvio que sim! Desde que tratados com amor e respeito, é isso que basta para o animal ser seu amigo!

Nós do Debate Animal ficamos muito gratos em poder dividir essas histórias de amor com os bichos! Agradecemos imensamente ao Angelo que autorizou divulgar suas imagens para matéria no blog. Desejamos que você continue fazendo seu trabalho com amor e com todas as bençãos, porque com certeza já está recebendo muito em troca, com a amizade dos bichinhos que cruzam seu caminho!

E se quiserem acompanhar o Angelo nas redes sociais, tem toda história e as fotos dele com os amigos peludos!

Facebook

Instagram

Youtube

E você que tem uma história com animais e queria dividir com a gente, estaremos felizes em publicar!

20181008_101125.png

Imagem: Angelo Cristino da Silva Antunes