dicas, saúde

Leptospirose Canina

A Leptospirose é uma doença infecciosa causada por uma bactérias que pode ser transmitida para o homem (zoonose). É conhecida como “a doença do xixi dos ratos”, pois estes roedores são os principais transmissores.

Essa doença costuma ter maior ocorrência em estações chuvosas, como o verão, porque a água parada é ideal para sua sobrevivência. Portanto, locais que possuem alagamentos e saneamento básicos precários apresentam altos índices de casos de Leptospirose.

A transmissão ocorre através da urina, água e alimentos contaminados pela bactéria, por penetração de pele lesada ou pela ingestão. Um cão com a doença também pode eliminar a bactéria na urina e contaminar os homens e outros cães.

Os ratos costumam ir atrás de comedouros dos cães, pois se sentem atraídos pela comida e podem urinar nelas, aonde ocorre à contaminação. É importante deixar o comedouro em locais altos e armazenar os sacos de ração em locais bem fechados.

 Os sinais de manifestação da doença em cães são: perda de apetite, apatia, vômito e febre alta. A bactéria afeta os rins e o fígado, evoluindo para anemia, cor amarelada pelo corpo (icterícia), aumento do consumo de água e de eliminação de urina, podendo ter coloração escura.

Os sinais em humanos são: febre, dor de cabeça forte, apatia, dores no corpo, principalmente nas panturrilhas, olhos vermelhos e problemas hemorrágicos. Normalmente se contaminam ao andar descalços ou ingerindo água ou alimentos contaminados.

O diagnóstico é feito através das manifestações clinicas e por exames laboratoriais.

O tratamento é feito com o uso de antibióticos, com chances de cura, mas deve ser iniciada o mais rápido possível, para evitar riscos a vida do cão.

Para evitar a leptospirose nos cães, é necessário vaciná-los anualmente, principalmente em regiões com alto índice da doença e locais aonde possuem muitos ratos.

Outros meios de prevenções são: evitar a contaminação de água e alimentos com urina do rato, não acumular lixo, evitar água parada, manter sempre limpo comedouros e bebedouros. É bom fazer o controle de roedores com telas e fechamentos de possíveis locais onde possam passar.

Cães que apresentam a doença devem ser isolados e todo o material que esteve em contato com o animal deve ser infectado, assim como os locais onde eles urinam.

Portanto, agora com o verão, vacine seu cão e tome todos os cuidados necessários para que ele não se contamine com a Leptospirose.

leptospirose_canina_g4

Imagem: mundocao
Imagem destaque: canaldopet

 

 

 

 

dicas, leitura

Dica de Leitura – Diga Trinta e Três

 

DIGA_TRINTA_E_TRES_1341335184B

Livro: DIGA TRINTA E TRÊS – Autor: Dr. Nick Trout

Diga Trinta e Três é um retrato íntimo e fascinante do dia-a-dia de um veterinário e de seus pacientes e uma combinação de instintos básicos e tecnologia de ponta que define os hospitais veterinários do século XXI.

O dia para o doutor Nick Trout começa bem cedo – às 2:47h! E, a partir daí, ele não consegue mais parar, dedicando-se entre um paciente e outro, enfrentando problemas inesperados, lidando com a dor e a ansiedade em tempo real, convivendo com as vitórias e os fracassos que fazem parte da vida.

Se você tem ou já teve um animal de estimação, este livro foi feito para você, porque mostra claramente que, quando há esperança, humildade, compaixão e amor incondicional, todas as decisões tomadas são sempre mais acertadas que erradas.

curiosidades, divertidos

13 fotos provando que gatos e cães são de mundos diferentes

Para muitas pessoas, cães e gatos são muito mais do que apenas animais de estimação. Eles são considerados por muitos, fiéis amigos e até mesmo família. Os cachorrinhos são alegres e os gatos orgulhosos independentes. Eles são tão diferentes mas amados por seus donos.

Quando decidimos acolher em nossa vidas um desses animais, aceitamos por completo suas personalidades e principalmente seus defeitos.

As fotos que temos para si, demonstram as grandes diferenças entre caninos e felinos. A forma como eles encaram as situações do dia a dia é super diferente, não é verdade? Com esses pequenotes nossas vidas se tornam completamente diferentes, mas nunca aborrecidas.

Como eles reagem à água

Como se comportam em uma caminhada

Quando tentamos trabalhar em casa

Como eles escolhem um lugar confortável para dormir

 

…andar de carro

 

…comer

 

…como dão as boas-vindas a seus donos

 

…como reagem quando os acarinhamos

…como dormem com seu dono

 

…como se comportam quando fazem algo errado

 

…como pedem uma festinha

…como perseguem a luz

 

 

…como tratam seus donos

Fonte: terrainteressante
dicas, notícias, saúde

Outubro Rosa – Câncer de mama

No mês de outubro foi criada a campanha de conscientização do câncer de mama para mulheres. Infelizmente essa doença também acomete as fêmeas de cadelas e gatas.

O câncer é uma doença que costuma causa pânico nos proprietários por ser sinônimo de morte para os cães, mas desde que diagnosticado precocemente, pode ser tratado e curado. Por isso é muito importante ficar atento aos sinais que indicam o surgimento de um tumor e acompanhar periodicamente a saúde dos animais de estimação, com idas frequentes ao veterinário.

A maior incidência é em fêmeas acima dos sete anos de idade. É muito semelhante ao que acontece na mulher, que tem como o principal fator de desenvolvimento o uso de alguns anticoncepcionais, dieta imprópria, obesidade e a pseudociese, que é popularmente conhecida como gravidez psicológica.

O câncer de mama, ao contrário do que muitos pensam, não afeta apenas as fêmeas, podendo acometer machos em alguns casos.

 

Como identificar o câncer de mama

As primeiras mudanças que podem ser observadas nos animais são as comportamentais, como tristeza, falta de apetite, febres e vômitos.

Na maioria dos casos o tumor é maligno (50% dos casos), muitas vezes os sinais podem se desenvolver de forma silenciosa, não causando alterações físicas ou comportamentais latentes e imediatas.

Os sinais nem sempre aparecem no início da doença. Alguns deles são detectáveis somente em um estágio avançado do câncer:

  • Caroços na região das mamas do animal
  • Inchaço ou dilatação na área mamária da cadela
  • Dores na região das mamas
  • Presença de secreções nas mamas com odor desagradável
  • Perda de peso e apetite, feridas que não cicatrizam, febre e vômito

Os tumores podem ser identificados como uma massa sólida ou como a presença de pequenos inchaços múltiplos, que podem dobrar de volume em apenas um mês (ao contrário dos tumores benignos, que apresentam desenvolvimento lento).

Como é diagnosticado e seu tratamento

O diagnóstico do câncer é feito principalmente por exames clínicos da região mamária e exames de citologia aspirativa do nódulo.

Após a análise dos resultados, é o veterinário quem irá pedir uma série de exames, para se certificar qual será o tratamento adequado e em qual estágio a doença se encontra. Sendo possível descobrir se existe a presença de metástases do câncer, que são responsáveis pela propagação do tumor para outras partes do corpo além das mamas.

Com o diagnóstico de câncer de mama definido, vem a parte do tratamento, a primeira opção é a cirurgia para a retirada completa do tumor.

A operação cirúrgica geralmente já é o suficiente para o caso de cânceres benignos, mas se forem malignos é necessário a realização de uma quimioterapia e um intenso cuidado de prevenção contra a reincidência e a metástase após a operação.

Infelizmente, quando a metástase ocorre as chances de cura são mínimas, e a opção é fazer o tratamento dos sinais clínicos para da qualidade de vida.

Prevenção

A melhor maneira de prevenir é a castração antes do primeiro cio, que reduz as chances do desenvolvimento de um câncer de mama em 95%, por diminuir drasticamente as alterações hormonais que ocorrem durante o ciclo menstrual.

É contra indicado o  uso de anticoncepcionais, pois o descontrole do estrógeno e da progesterona (hormônios relacionados à sexualidade, prenhez e amamentação) é a principal causa deste tipo de tumor.

download (1)

download

Imagens: anda.jor.br/olhardovale/castracaosolidaria

 

 

dicas, notícias, saúde

Convivência com gatos na infância reduz risco de asma

Grande levantamento mostra que a exposição a substâncias liberadas por esses bichinhos protege contra a doença

Cientistas acabaram de trazer novos argumentos para se defender a convivência entre bichos e crianças . Em extenso estudo feito pelos Institutos Nacionais de Saúde, nos Estados Unidos, foi avaliada a influência de certos alérgenos na saúde respiratória de 560 crianças. A conclusão principal? Estar exposto, desde bebê, a certas substâncias que os gatos soltam deixaria as crianças mais resistentes à asma por volta dos 7 anos de idade. Os estudiosos notaram uma associação similar em relação aos cachorros, mas os resultados não foram considerados estatisticamente significativos.

A descoberta vai contra crenças antigas de que, ao reduzir o contato com alérgenos dentro do ambiente doméstico, acabamos afastando a doença. E olha que todos os participantes do estudo possuíam grande tendência a desenvolver a condição, já que pelo menos um dois pais tinha alergia ou asma. Além disso, as crianças cresceram em áreas extremamente urbanizadas (e, portanto,poluídas) dos Estados Unidos, como Baltimore, Boston e Nova York.

O relatório ainda confirmou dados que já apareciam em outros trabalhos. Por exemplo: a influência de alguns hábitos e problemas de saúde da mãe no bem-estar respiratório de seus filhos. É o caso do tabagismo durante a gestação e de depressão e estresse durante os três primeiros anos de vida dos pequenos – tudo isso aumentou o risco de as crianças apresentarem asma.

gato05

Fonte: Revista superinteressante

Foto: Vivienstock/iStock

divertidos

15 razões para se apaixonar por uma pessoa que gosta de cães

Os cães são realmente seres incríveis, que são capazes de amar e de transformar nossas vidas. Eles são nossos eternos companheiros e, com certeza, fazem de nós pessoas melhores. Hoje vamos conhecer 15 razões para se apaixonar por uma pessoa que gosta de animais.

1. Pessoas que amam cães conhecem o amor incondicional…

2. Eles também têm um estranho sentido de humor!

3. Porque eles não se importam de sujar as mãos de vez em quando!

4. Eles são realmente pessoas muito tolerantes!

5. E eles sabem como não levar as coisas tão a sério.

6. Pessoas que amam cães saberão como animar você!

7. Mas você também conhece uma ou duas coisas sobre disciplina.

8. Você sabe que eles serão ótimos pais!

9. Adoram os longos passeios.

10. E mesmo que chova eles fazem o que tem que ser feito!

11. Eles gostam muito de brincadeira!

12. As pessoas que amam os cães terão todo o prazer em orientar você, mas também o deixarão liderar…

13. São excelentes em fazer várias coisas ao mesmo tempo.

14. Eles sabem como dar as melhores carícias.

15. Porque amar é simplesmente o que as pessoas que têm cães fazem!

Compartilhe com seus amigos e familiares se esses patudos fizeram o seu dia!

Fonte: Hola Wamiz