Sem categoria

Chico Xavier e o gato selvagem

Chico Xavier e o gato selvagem

A sua casa era frequentada por um gato selvagem que não deixava ninguém se aproximar…

Todos os dias, o Chico colocava num pires alguma alimentação para ele.

Numa noite, quando retornava de uma das reuniões, um amigo avisou que o gato estava morrendo estendido no quintal.

Babava muito, mas ainda mantinha a cabeça firme em atitude de defesa contra quem se aproximasse.

O Chico ficou bastante penalizado, pensando que ele poderia estar envenenado.

O amigo explicou que, horas antes, o vira brincando com uma aranha e que, provavelmente, ele a engolira. E sugeriu que o Chico transmitisse um passe no felino…

O gato, apesar de agonizante, estava agressivo.

Ficando à meia distância, o nosso querido amigo começou a conversar com ele…

-Olhe – falou o Chico -, você está morrendo. O nosso amigo pediu um passe e eu, com a permissão de Jesus, vou transmitir…Mas você tem que colaborar, pois está muito doente…Em nome de Jesus, você fique calmo e abaixe a cabeça, porque, quando a gente fala no nome do Senhor, é preciso muito respeito…

O gato teve, então, uma reação surpreendente. Esticando-se todo no chão, permaneceu quieto até que o Chico terminasse o passe…

Depois, tomando-o no colo, esse admirável medianeiro do Senhor pediu que se trouxesse leite e, com um conta-gotas, colocou o alimento na sua boca…

O gato tornou-se um grande amigo e ganhou até nome!

Livro: 100 anos de Chico Xavier – Carlos A. Bacelli.

Sem categoria

Torcedora Vodka

E foi dada a largada da nossa torcida Debate Animal!

Esta é a Vodka, já nossa sócia aqui! Que torcedora mais linda e charmosa! Muito fofinha

Mande para o Debate Animal a foto do seu pet também, para fazer parte da nossa torcida animal!

🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

@vodka_pugliesi ➡️➡️ Siga!!

#debateanimal #loucosporbichos #amoranimal #loucosporcachorros #copa2018 #Brasil #vaibrasil #gol #copadomundo

amor, histórias, Sem categoria

Conheça a história do Kadu

E vamos contar mais uma história de amor com esses nossos bichinhos fantásticos.

A história de hoje é do Kadu, um cachorrinho muito amado e que ganha sempre até festinha de aniversário.

Nossa seguidora Taís Martins quem quis dividir com a gente tanto amor.

” Eu vi uma cadelinha que estava na rua amamentando, cheia de filhotes. Eu sempre fui louca por bichos e naquele momento eu estava me sentindo sozinha, então fiquei doida e quis pegar um dos filhotinhos para mim.

Quando vi o Kadu foi amor a primeira vista, era o mais levado de todos os filhotes. Eu o escolhi e trouxe para casa.

Hoje ele é o príncipe da casa! E quem manda aqui! Ganhou espaço na cama, no sofá e em tudo, mas principalmente em nossos corações.

Todos os anos fazemos sua festinha de aniversário, que ele adora!

Tanto eu como meu esposo, temos o Kadu como um filho enviado para nos trazer paz e amor, foi nossa melhor escolha com toda a certeza do mundo! “

A Taís contou o quanto ama seu bichinho, se você quiser contar sua história e do seu pet, mande para o debate animal e teremos muito prazer em publicar!

#debateanimal #loucosporbichos #amoranimal #contesuahistoria #amor #muitoamor

31958978_1756410904424431_6324234567632814080_n

Família canina e humana reunida no último aniversário do Kadu

Imagem: Taís Martins

31961455_1756410934424428_2526143233424097280_n

Imagem: Taís Martins

31959542_1756411091091079_5066158176127156224_n

Kadu bebezinho com a sua dona

Imagem: Taís Martins

31957604_1756410971091091_1064958942297194496_n

Imagem: Taís Martins

 

 

amor, histórias, notícias, Sem categoria

Servidor público constrói cadeiras de rodas de graça para cães que não conseguem andar, em Goiânia

Após custear algumas cadeiras sozinho, hoje ele mantém uma fábrica improvisada que conta com doações de voluntários. Emocionado, ele diz que após fazer a primeira, ‘não dava para parar’.

Um servidor público de Goiânia constrói, gratuitamente, cadeiras de rodas para cães que não conseguem andar por alguma deficiência. Segundo André Gondim, a ideia inicial era apenas fazer o equipamento para o animal de uma amiga, mas o projeto cresceu de tal forma que “não dava para parar”. A onda de solidariedade se espalhou e depois de custear sozinho várias cadeiras, hoje ele consegue fazê-las graças a ajuda de voluntários.

No mercado, cadeiras de rodas para cachorros são vendidas a partir de R$ 150. André tirava do próprio bolso cerca de R$ 50 para criar a sua própria. No começo, foi um pouco difícil. Porém, após ver muitos vídeos na internet, ele acabou pegando o jeito.

“A medida que eu fui fazendo, eu fui adaptando o melhor jeito, como é que funcionava com cada animalzinho, até chegar no modelo que está hoje que é esse projeto aqui”, conta.

Ele fez a primeira cadeira de rodas para uma amiga. O que era para ser apenas uma peça se transformou em algo bem maior. Tanto que ele decidiu montar uma fábrica improvisada dentro de casa, no quarto que era da filha, já casada.

“A ideia era fazer aquela cadeirinha, só que a emoção de ver aquele animalzinho andando foi tão grande e quando chegou no final do mês eu tinha feito 31. Daí eu entendei que que não dava para parar”, afirma.

Servidor público constrói cadeiras de rodas de graça para cães que não conseguem andar (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

 (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

Emocionado, ele esbanja modéstia e diz que seu ato é muito pequeno diante da atitude de pessoas que adotam cachorros com algum tipo de deficiência.

“Uma pessoa quer resgata um animal de rua deficiente é um gesto sem tamanho, Acho que o que eu faço é muito pouco perto do trabalho que eles tem”, afirma.

Clientes felizes e agradecidos

Quem recebe as cadeirinhas de rodas para os seus animais mostram um misto de felicidade e emoção. A professora de música Maria Eli de Castro não segurou as lágrimas quando viu seu bichinho podendo andar novamente.

“O trabalho do André é maravilhoso, ele faz muita gente feliz. A gente quando tem um cachorro assim acha que não vai dar conta, que não adianta ter um cachorro assim, é preferível sacrificar. E não é nada disso”, conta.

Como forma de ajudar no projeto, ela doou várias rodinhas que servirão para construiu novas cadeiras e permitir que outros cães também possam caminhar.

Para Fabrícia Sette, presidente da ONG Sete Vidas, que cuida de animais abandonados, o projeto é uma forma de mudar a vida dos bichos.

“Quando ele [cachorro] vê a cadeia é como se as pernas tivessem voltado, ele não tem limites. São as pernas dele de novo”, salienta.

Vários animais deficientes já foram beneficiados pelo projeto (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

(Foto: TV Anhanguera/Reprodução)
Fonte matéria: g1 Goiás
Sem categoria

Homem com câncer faz campanha para adotarem seu cão após própria morte

Depois de ser diagnosticado com um câncer de fígado em fase terminal, Walt Hollier, um morador do Texas, nos Estados Unidos, teve uma grande preocupação: conseguir um lar para os seus cachorros depois que ele falecesse. Membros da família dele já tinham se comprometido em adotar Doc, o mais velho dos dois animais, faltava então encontrar um lar para Diego, da raça red healer de 8 anos.

Walt então apelou para o Facebook e teve o seu último desejo realizado. Ele fez uma postagem com o objetivo de encontrar um lugar confortável e acolhedor para Diego, descreveu seu companheiro como passivo, disse que ele nunca teve comportamento agressivo, adorava brincar, correr, nadar e quase não dava despesas. O post rapidamente viralizou na rede social e teve mais de 65 mil compartilhamentos, ele recebeu mais de 100 propostas de adoção.

Depois de alguns dias, Diego foi adotado por um centro de recuperação para homens, chamado The Last Resort, também no Texas. O lugar fica em uma propriedade grande, com muito espaço para ele correr e tem outros animais, como vacas e cavalos e ele está também ajudando a recuperar os pacientes do centro. Por ser perto de onde Walt mora, ele vai poder continuar visitando seu amigo por enquanto. “Eu não poderia ter pedido por uma solução melhor. É bom para Diego, para mim e para esses homens que estão precisando de um amigo nesse momento”, declarou ao site Good Neews Network.

Fonte: curiosamente.diariodepernambuco

Sem categoria

Animais sempre nos ensinam

Todos os dias durante a semana no período da tarde, a Malú essa gatinha da foto, saía de sua casa com pedaços de pão e sumia pela rua.

O seu dono começou a desconfiar da atitude estranha da sua gatinha, mas ele estava muito ocupado e não tinha tempo para seguir ela.

Mas devido à insistência da Malú em pegar o pão e sumir, o seu dono resolveu ir atrás, para descobrir o que estava acontecendo.

E ele teve uma grande surpresa, encontrou a sua gatinha no quintal da casa que seus vizinhos haviam se mudado, e lá deixado um cachorro amarrado e abandonado. No qual o gato levava o pão para ele que estava faminto.

E isso gerou uma sensação de revolta e tristeza no dono, que chegou a sentir culpa por não ter seguido o seu gato antes.

Então ele libertou o cão, alimentou ele e também lhe deu água que ele bebia e chorava era uma cena muito comovente.

Com isso o dono do gato resolveu levar o cachorro para a sua casa e deu o nome de Héros para ele.

A Malú desde então não dorme mais em sua cama, passa todas as noites com o Héros e assim cuida dele enquanto ele se recupera.

Assim a vida nos mostra que sempre existe caminhos para você escolher, os nossos irmãos animais escolheram seguir o caminho do amor.

Fonte: Eu amo cachorros – facebook